sexta-feira, 2 de março de 2007

Processo de Software

Vimos que a engenharia de software requer que as atividades para desenvolver o software sejam feitas de forma planejada, gerenciada, com pessoal capacitado, custos e prazos estimados e utilizando teorias, métodos, técnicas e ferramentas adequadas.

Elaborar um processo de software significa determinar de forma precisa e detalhada quem faz o que, quando e como. Um processo pode ser visto como uma instância de um modelo de processo ou método com suas técnicas e ferramentas associadas. O processo é definido durante a etapa de planejamento, no qual as atividades que o compõem foram alocadas aos membros da equipe de desenvolvimento, com prazos definidos e métricas para se avaliar como elas estão sendo realizadas.

Enquanto um método é algo teórico, o processo deve determinar ações práticas a serem realizadas pela equipe como prazos definidos. O processo é o resultado do planejamento e precisa ser gerenciado no decorrer de sua execução.

Não é objetivo deste texto a elaboração de processos de desenvolvimento. Apenas podemos fazê-lo após estudarmos técnicas de planejamento e gerenciamento. Neste capítulo vamos nos limitar a estudar alguns modelos de processo que nos indique como as diversas etapas e atividades do desenvolvimento podem ser estruturadas.

Conceitos importantes

  • Um processo é organizado em atividades.
  • Atividades são de responsabilidade de um membro da equipe (trabalhador).
  • Atividades devem gerar um artefato de saída, que possa ser verificado, e podem requisitar um artefato de entrada.
  • Um artefato é um modelo, documento ou código produzido por uma atividade.
  • Uma entrega (liberação) é um artefato entregue ao cliente
  • Um processo deve estabelecer uma série de marcos.
  • Um marco é um ponto final de uma atividade de processo.

Modelos de Processo

Um modelo para um processo de desenvolvimento é uma proposta teórica que junto com o planejamento deve determinar quais atividades devem ser realizadas, quando, como e por quem. Nesta seção vamos apresentar alguns dos mais conhecidos modelos do processo de desenvolvimento. Eles são o modelo Cascata, o modelo Evolutivo, o modelo Incremental, o modelo Espiral, o modelo Transformação, o modelo XP (eXtreme Programming), e RUP (Processo Unificado da Rational).

A escolha de um destes modelos envolve diversos fatores. Um deles é o tipo de software - se é um software de banco de dados, um software de tempo-real, um software embutido, um sistema especialista. Outro fator importante é se a equipe de desenvolvimento é uma empresa de desenvolvimento (software house), uma fábrica de software (desenvolvimento em linha de produção) ou se é a equipe de engenheiros da própria organização que utilizará o produto. A maneira como o produto será vendido e instalado é um outro fator importante - se o software é para ser vendido para um público amplo (software genérico) ou se será instalado em uma única empresa, sob encomenda.

Um conjunto de modelos de processo ou métodos, as técnicas de desenvolvimento é uma metodologia de desenvolvimento.

Para saber mais, recomendo os artigos:

  1. Fuggetta, A. Software process: a roadmap, in Finkelstein, A. (ed.) The Future of Software Engineering, ACM Press, 2002
  2. Sommervile, I.Software Process Models, ACM Computing Surveys, Vol.28, no.1, March 1996.
Veja os slides em PDF.

Um comentário:

Stelio disse...

Saudacoes!
Ja fico um pouco confuso em relacao a Processo de Sw e Modelo de Processo de Sw.
Isso porque entendia o RUP como algo fora dos modelos de processo (Cascata, Iterativo, etc)

Espero poder ter um esclarecimento melhor!
Obrigado
Stelio - Maputo(Moz)
stelyosm@yahoo.com.br